A MINHA VERGONHA NO JOGO DE SÁBADO

Vascaínos e amigos,

 

Foi lamentável tudo que aconteceu sábado último, no clássico entre flamengo e vasco da gama em São Januário. Nada justifica a selvageria que acompanhamos, nada!

Ouvimos, em especial na internet, muitos acusando o Eurico pelo problema. Acho que precisamos avaliar em perspectiva tudo que aconteceu e deixar o processo político à margem para uma melhor análise.

Inicio dizendo que fui muito fan do Eurico quando ele era vice de futebol. Depois, enquanto presidente, suas atuações foram lamentáveis. Hoje, ele sim é um mal ao vasco, o que não quero dizer que a oposição atual seja um bem, e falarei rapidamente sobre o assunto em seguida.

Sobre o problema ocorrido, é lamentável que os próprios torcedores do vasco tenham depredado seu próprio patrimônio, São Januário. Tenham, ainda mais, retirado a oportunidade de este time limitado fazer um razoável campeonato neste ano. Por vezes brigamos para ter clássicos lá e quando conseguimos, agimos deste modo, insano, animalesco.

E nada, mais nada, justifica o que aconteceu por lá. Nem a derrota para o flamengo, algo normal no esporte, nem o gol anulado, nem o penalte não apitado para nós. Nada mesmo justifica tudo aquilo. Nem ainda, brigas políticas, entre situação e oposição.

O pessoal da oposição culpa o Eurico. Sua culpa é somente por ser o presidente do clube. Eu lamento que chegamos a uma disputa política tão rasteira, tão vazia, que prefere apedrejar o presidente porque não gostamos dele, do que refletir sobre tudo que estamos vivendo e causando a este clube.

Vamos aos fatos e que não tenho total certeza que sejam verdadeiros, já que temos poucas informações sobre tudo.

  • Como a confusão começou? Dizem que foi depois do gol anulado e que explodiu no fim do jogo. Alguns tentavam pular no campo, principalmente quando os jogadores do flamengo comemoravam (aliás, algo normal).
  • Quem os brigões queriam atacar? Nem sei. Alguns tentaram pular para a área do flamengo; outros para o campo; e todos os demais, foram para a imprensa, ou brigavam entre sim, pró e contra Eurico.
  • De quem foi a culpa? De todos: dos torcedores que vivem pedindo clássicos lá; do vasco que aceita a pressão; das autoridades, que não garantem a segurança e mesmo assim, autorizam o evento; da educação de todos nós, que poderia ser um estádio de 10 mil lugares ou 100 mil lugares, deveríamos nos comportar como pessoas normais, e não como animais irracionais.

Se o nosso presidente tem alguma grande culpa é a de incentivar as brigas entre situação e oposição, é a de gerar um clima sempre pesado na política e no dia a dia vascaíno. Tem também a culpa de desejar, a todo custo, um clássico lá em SJ, em que pese eu achar que isso não é o pior, já que existe clássico na Vila, campo do Santos, e outros mais.

Talvez, se tivéssemos uma política interna mais colaborativa, menos deletéria, talvez fosse mais fácil receber um clássico em SJ, mas sim, do jeito que está, é impossível, e isso sim, é culpa do Eurico.

Mas a segurança do local, a entrada de bombas lá, é culpa da polícia; assim como é culpa destes vândalos travestidos de torcedores, o uso de cadeiras, ferros da estrutura, tudo isso como armas para atingir os demais.

São Januário é um estádio pequeno, acanhado, antigo, como muitos pelo Brasil e pelo mundo. A diferença são aqueles que usam o local; e parece-me que os nossos usuários não merecem o esforço que nossos passados fizeram para levantá-lo.

Nossa oposição, ao invés de aumentar a fervura do caldeirão, deveria refletir sobre tudo que está acontecendo. Isso também vale para o grupo da situação. Se nossas oposições brigam entre elas, algumas vezes de forma tão ditatorial como acusam a situação do Eurico, o que não nos leva a crer que se vencerem, só serão uma nova situação, apenas com pessoas diferentes? Já a situação atual, prefiro não comentar!

Por fim, eu acho, lamento que mostramos para a Europa este jeito animal de torcer. Era uma chance ímpar de mostrarmos um bom futebol, boa organização e um estádio lindo para o outro lado do mundo... mas!

De verdade, ao ouvir os jornais posteriores ao jogo, me envergonhava, porém, não a derrota contra um rival, que hoje tem um time melhor e que mesmo assim, fizemos um jogo bem igual; me envergonhava ouvir as pessoas falando de São Januário como se fosse um lugar que deveria ser evitado, um espaço de vergonha para o futebol brasileiro; quando sabemos o valor daquele para o esporte, para o futebol carioca e brasileiro e para o país. É lamentável que situações como estas mancham nossa história  e tudo que representa e representou São Januário para todos nós, vascaínos.


Outro lamentar foi pela morte de um torcedor vascaíno por um tiro, ao que parece, de um policial. Não quero entrar no mérito se o torcedor era baderneiro ou não; ou se o policial fez certo ou não. Quero sim lamentar que um evento esportivo acabe com este tipo de resultado, muito ruim para todos , especialmente seus familiares.


Sobre o jogo, estávamos bem até o gol. Já tínhamos um gol anulado, que por tudo que ouvi, parece que foi bem anulado e um penalte mal marcado, que se não foi penalte, era, ao menos, uma falta perigosa. O que o juizão nunca poderia deixar de fazer, era não colocar o apito na boca para assoprá-lo.

Estávamos defendendo bem, apesar de termos um monte de "homens bomba" na defesa, ou seja, a "cheirada" do Henrique podia acontecer a qualquer momento, seja por ele ou por qualquer outro ali.

O que faltou, sinceramente, foi segurar a bola um pouco no meio-campo, agredir o adversário quando estava com a bola. Para se jogar deste modo, é necessário, ao menos, trocar alguns passes no meio... E isso o vasco não fez (Douglas fez muita falta aliás).


Sobre o time, é urgente que o Milton Mendes entenda o que está acontecendo com o Mateus. Especialmente depois que o Nenê voltou a titularidade, o menino parou de render (e estava jogando demais até então). Se mudou a posição de jogo dele, precisa achar um jeito de reposicioná-lo; se não, precisa entender por que não rende mais. Ou isso ou precisamos achar outro nome para o meio, pois ele é menos um em campo ultimamente.


Por fim, mesmo jogando fora de casa, precisamos vencer quarta (um empate já seria bom), mas o jogo seguinte será contra o Santos e será difícil, principalmente porque não deve ser em São Januário.

 

Valeu!