O QUE FALAR DO VASCO DE HOJE?

Caros amigos, em especial, os vascaínos,

Estamos vendo um Vasco sem rumo, sem norte e lamentavelmente, quebrado financeiramente.

Em uma série de posts, eu quero falar sobre minhas visões de meu clube. Agora, neste, vou buscar um apanhado geral, que nortearão nossos próximos textos.


O time:

Realmente nosso técnico se perdeu na formação da equipe em especial após o jogo contra o Esporte. A forçada de barra para o retorno do Nenê como titular, impede, eu acho, o melhor rendimento do Mateus Vital (é inegável a qualidade do Nenê, mas é necessário um outro esquema para ele jogar).

Além do mais, a entrada do Nenê enfraquece o já frágil sistema defensivo da equipe, já que ele não consegue acompanhar o lateral adversário, pela sua idade, principalmente.

Sobre o sistema defensivo, nosso maior problema eu acho, está claro que temos pouco apoio da equipe como um todo, para dar consistência a ele.

É fato que nossos zagueiros não são os melhores do mundo, mas o Paulão, por exemplo, tem feito bons desarmes, inclusive. Mas é complicado para uma dupla de zaga receber o meio de campo adversário tocando bola livremente sempre, colocando os caras sempre no 1 contra 1. Nossos laterais não são tão bons defensivamente e nossa cabeça de área também não é a melhor proteção que nossa zaga deveria ter (apesar do Jean está tento uma boa participação).

Pontos positivos da equipe, são as participações de Douglas, que aliás, já querem vendê-lo, lamentável, e Mateus Vital, que em sua posição original, jogou demais.

Ainda quero ver Guilherme Costa, Caio Monteiro e Evander. No futuro, Andrei, Paulinho, Paulo Vitor, Alan Cardoso, Ricardo, Bruno.


Política:

Chegando a eleição, o ambiente do vasco fica pesado. Eu não sei, não acompanho outros clubes a este nível, mas onde pessoas estão querendo a mesma coisa, o crescimento de um time, eu imagino que deveríamos ter um clima de maior proposição e menos brigas.

Estou voltando ao ambiente político vascaino agora e só mais adiante poderei falar um pouco mais, porém, está claro que neste ponto, nossos problemas continuam sendo os mesmos de antes: a forte e polarização entre os grupos euriquistas e não euriquistas.


Finalizando:

Sobre G6, sejamos justos conosco, nosso time é para ficar feliz entre o 10o e o 15o lugar este ano. Planejamos mal, trabalhamos mal e ainda estamos formando um time durante um campeonato duro e difícil. Então, em que pese eu achar saudável a zoação com outros times, naquele momento que estávamos entre os 6, a consciência não nos pode enganar.

 

Um abraço!