BRASIL PARTICIPA DE INTERCÂMBIO DE FUTEBOL

Sandro marca elsalvadorenho Foto CPB

A seleção brasileira de Futebol de 5 participou, entre os dias 25 e 27 de abril, em El Salvador, de um intercâmbio da modalidade entre os dois selecionados.

evento integrou a III Reunião do Comitê para a Eliminação de todas as Formas de Discriminação Contra as Pessoas com Deficiência, que aconteceu esta semana, naquele país. O intercâmbio foi solicitado pela primeira dama do país centro-americano, a brasileira Vanda Pignato, que queria mostrar que o esporte não exclui as pessoas com deficiência, pelo contrário, inclui e integra.

O atleta Sandro Laina integrou a delegação brasileira, que também contou com outros 5 jogadores, todos eles campeões paraolímpicos.

Sandro recebe troféu pela vitória brasileira Foto CPB

"Foi uma alegria muito grande participar deste evento, mostrando a força do esporte para a integração e a luta contra a discriminação dos deficientes", afirma Sandro Laina.

O intercâmbio consistiu em 2 jogos, ambos vencidos pelo selecionado brasileiro e algumas palestras. Uma das palestras aconteceu entre as equipes, onde a comissão técnica e os jogadores brasileiros passaram experiências e regras da modalidade aos salvadorenhos. A outra, na Universidade Pública de El Salvador, Ramon Pereira, Nelson Block, Sandro Laina e João Batista falaram a estudantes de educação física sobre regras, dinâmica e prática do Futebol de 5. Os atletas Sandro Laina e João Batista também falaram de suas vidas pessoais e profissionais, mostrando aos alunos daquele curso que as pessoas com deficiência podem muito mais do que serem somente atletas.

Equipe perfilada com troféu recebido Foto CPB

Quanto as partidas, o selecionado brasileiro, com muito mais experiência, foi soberano. No primeiro jogo, 6 a 0; no segundo, 8 a 0.

"O time deles está iniciando, nem dá para esperar muito mais deles; mas acredito que caso os treinos continuem, teremos mais uma seleção de bom nível técnico, já que eles conseguem conduzir a bola, chutar a gol, coisas que não vemos em equipes de tão pouco tempo de treino", completa Sandro Laina.