HOMENAGENS AOS ATLETAS PARAOLÍMPICOS NO DIA DA BENGALA BRANCA

Atletas recebem medalhas na União

Os atletas paraolímpicos cariocas com deficiência visual que competiram em Pequim receberam hoje, da União dos Cegos do Brasil, às 15 horas, mais uma bela homenagem. Tal momento aconteceu durante os festejos em comemoração pelo Dia da Bengala Branca, que no Brasil comemora-se no dia 21 de outubro.

"Não importa o que ganharam: O mais importante foi o que mostraram a toda sociedade, que somos capazes", disse Climério Rangel, no discurso que antecedeu a entrega das medalhas aos 5 dos 10 atletas paraolímpicos presentes.

O principal homenageado da tarde, Marcos Passos, presidente da AMAC, ofereceu sua placa aos atletas presentes: "Esta placa, eu quero dividir com todos vocês, atletas paraolímpicos, pois vocês representam, claramente, o verdadeiro espírito de superação que todos nós, deficientes, temos".

Sandro fala aos presentes

Sandro Laina, presidente da FECERJ e atleta paraolímpico, compôs a mesa e, durante sua fala, agradeceu ao presidente Climério pela lembrança: "Foi uma idéia formidável, Sr. Climério, já que tivemos tão pouco reconhecimento, principalmente das esferas estaduais e municipais. Tenho certeza que cada um de nós que estamos aqui e, mesmo aqueles que não puderam, estão se sentindo emocionados, visto que ser homenageado pelos seus iguais é muito importante".

O Dia da Bengala Branca é comemorado no dia 15 de outubro, dia fixado em 1970. No Brasil, se convencionou comemorá-lo no dia 21, assim como no Canadá é na última semana de maio e nos EUA, na primeira semana de fevereiro.

Neste dia se homenageia aqueles que se destacam por algo que tenha feito em pró da pessoa com deficiência visual. O homenageado desta tarde foi o Sr. Marcos Passos, presidente da AMAC que mudou o modo de ver as pessoas cegas naquela região. Foi através dele que o município de Macaé ficou internacionalmente conhecido ao inaugurar a maior estátua de Louis Braille, em tamanho natural.

"Em relação ao Sr. Marcos Passos, nem comento; é um grande homem e que fez muito pelas pessoas cegas da região norte do estado do Rio de Janeiro", encerrou Sandro Laina.